Globalização e Mercosul tornaram o castelhano essencial aos brasileiros

Home/Sem categoria/Globalização e Mercosul tornaram o castelhano essencial aos brasileiros

Globalização e Mercosul tornaram o castelhano essencial aos brasileiros

Puerta del Sol (Madrid) é freqüente palco de manifestações populares
A Espanha é um dos destinos mais procurados pelos brasileiros que decidem morar na Europa, perdendo apenas para Londres, na Inglaterra. Levantame nto feito pelas agências de intercâmbio CI (Central de Intercâmbio) e STB (Student Travel Bureau) atribui a escolha à proximidade com a cultura latina e ao estilo de vida tranqüilo dos espanhóis. O idioma é um dos mais falados do mundo e, desde a criação do Mercosul e do processo de golbalização, tornou-se fundamental aos profissionais brasileiros com ambição de fazer carreira em multinacionais, em companhias de exportação ou de trabalhar com relações internacionais.

A Espanha tem alta qualidade de ensino e renomadas instituições de ensino superior, como as universidades Autónoma de Madrid, Complutense de Madrid e de Santiago de Compostela, Navarra, Toledo, Valença e Barcelona, entre outras.

O país tem importantes programas de bolsas de estudo para cursos de graduação, que abrem inscrições anualmente e oferecem passagem aérea e um valor mensal para que o estudante more no país. Este incentivo à entrada de estudantes internacionais faz parte do programa do governo espanhol e abrange a maior parte das grandes universidades, nas mais diversas áreas de estudo.

A Universidade de Salamanca, fundada em 1218, por exemplo, teve, entre alguns de seus ilustres alunos, nomes que fizeram história, como Miguel de Cervantes e Cristovão Colombo. O país também foi berço de grandes nomes da arte moderna, como Picasso e Salvador Dalí, que deixaram suas obras presentes na arquitetura espanhola, como é possível notar em Barcelona.

Atualmente, a opção pelo país, embora atrativa, não é das mais baratas. Desde a implantação do euro, em 1999, o país segue uma tendência de unificação de preços com o resto da Europa. Em média, o custo com moradia, transporte e alimentação não sai por menos de 1.000 euros. Além disso, tem-se os custos com cursos, que variam de 300 euros mensais (cursos de idioma) a 10 mil anuais (cursos de graduação, MBA ou pós-graduação). Vale lembrar que, quanto mais importante ou extenso o curso, mais cara é a formação.

O brasileiro que optar por estudar na Espanha não poderá trabalhar legalmente com seu visto de estudante. Além disso, para permanecer no país por períodos superiores a 90 dias, é necessário preencher um formulário fornecido pelo consulado espanhol e apresentar três fotos 3×4, passaporte válido, atestado médico, carta de apresentação da escola e comprovação de renda equivalente ao período de permanência no exterior.

De positivo, há o fato de a Espanha ser um país culturalmente rico. Importantes museus e monumentos arquitetônicos estão à disposição de qualquer visitante. Também é bom ressaltar que o povo espanhol é simpático e receptivo. Brasileiros costumam ser bem-vindos.

Thatiana Victorelli

About the Author:

Leave A Comment