Costumes Alemães – Ano Novo

Home/Sem categoria/Costumes Alemães – Ano Novo

Costumes Alemães – Ano Novo

Símbolos da sorte

Quem oferece ao anfitrião da festa de réveillon um porquinho de marzipã ou um vasinho com trevos de quatro folhas, lança mão de símbolos seculares, que representam desejos de sorte e fartura. Vejamos por quê:

Porco – Porquinhos da sorte modernos são cor-de-rosa e de marzipã. Há muitos séculos, este animal era venerado como sagrado. Entre os germanos, o porco era símbolo de fertilidade e sinal de riqueza. Possuir um porco, significava em tempos passados estar bem abastecido.

Porquinhos da sorte com o desejo de boa passagem de ano (Guten Rutsch!)

Porquinhos da sorte com o desejo de boa passagem de ano (Guten Rutsch!)

Limpador de chaminé ─ Na Alemanha é sinal de sorte encontrar na rua um limpador de chaminés, com suas roupas pretas e seu chapéu típico. A profissão é associada com a chaminé, o elo de ligação entre dois mundos: o céu e a terra. É seu trabalho limpar as impurezas, abrindo caminho ao ar puro. Esta limpeza tinha uma profunda importância antigamente, quando o fogo podia se alastrar rapidamente e destruir uma cidade inteira em pouco tempo.

Trevo de quatro folhas ─ Sinal de sorte pela sua raridade. Outros tentam justificar o símbolo com a associação à cruz de Cristo. Ou ainda a cruz celta, usada para a proteção dos druidas. Pode também representar os quatro pontos cardeais ou a ligação entre os quatro elementos essenciais.

Ferradura ─ Antigamente era um objeto de muito valor. Serve tradicionalmente para proteger as propriedades da invasão por estranhos. Todavia, a abertura tem de apontar para cima, para abocanhar a sorte que cair nela. Outra credice reza justamente o contrário: colocada com a abertura para baixo, representa a letra ômega, do alfabeto grego, símbolo de sorte.

Cogumelo vermelho de pintinhas brancas ─ Embora impróprio para o consumo, era considerado sagrado pelos povos germânicos.

Joaninha ─ seu nome, Marienkäfer, em alemão, tem origem no nome da mãe de Jesus. Segundo a crença popular, ele é ao mesmo tempo mensageiro divino, protetor das crianças e curador dos doentes. Nunca se pode espantá-lo e muito menos matá-lo, pois dá azar.

Fênigue ─ antes do advento do euro, a centésima parte de um marco alemão era guardada com carinho pelos alemães, por ser símbolo de sorte. Já os antigos romanos presenteavam os deuses com moedas na passagem do ano.

Fonte

About the Author:

Leave A Comment