Colégio Militar do Rio exporta estudantes para os EUA

Home/Diversos/Colégio Militar do Rio exporta estudantes para os EUA

Colégio Militar do Rio exporta estudantes para os EUA

Rio – O Colégio Militar do Rio está se tornando um dos maiores ‘exportadores’ de alunos brasileiros para concorridas universidades americanas. Este ano, após passar por duro processo seletivo, dois estudantes da unidade conseguiram bolsas de ensino para os Estados Unidos. No ano passado, outra aluna deixou a boina que marcou sua vida escolar e fez as malas rumo a Harvard. Os resultados chamaram a atenção da direção dessa universidade, cujo representante, Jim Pautz, visita hoje o Colégio Militar.

Este ano, dos únicos três estudantes brasileiros que vão para a Universidade Yale, em Connecticut — por onde já passaram três ex-presidentes americanos —, o aluno do Colégio Militar Paulo Ricardo Souza Costa, 19 anos, é o único de escola pública. “Sem o Colégio Militar, não teria conseguido chegar até aqui”, orgulha-se. O jovem é participante do programa Oportunidades Acadêmicas, que incentiva jovens talentos a se inscrever em universidades americanas e paga os custos da seleção, cerca de R$ 5,5 mil. O programa é do EducationUSA, órgão oficial do governo dos Estados Unidos que promove o ensino superior americano pelo mundo.

Em cinco anos, 25 estudantes, entre eles quatro cariocas, já passaram por ele. No Rio, além de Paulo, foram dois alunos do Pedro II e a aluna do Colégio Militar que está em Harvard. Interessados devem entrar em contato com
[email protected] ou no site www.educationusa.org.br.

“A maioria dos estudantes que vão para os EUA sempre foi de escolas internacionais. É importante o Brasil se ver representado em escolas de ponta e, entre nossos futuros líderes, estarem pessoas de todas as classes, que chegaram lá não por condição social, mas por méritos”, afirma Ann Andreza Martins, coordenadora nacional do EducationUSA.

O Colégio Militar abre inscrições de novos alunos em concurso de 23 de agosto a 24 de setembro, em http://www.cmrj.ensino.eb.br/. As provas têm duas etapas eliminatórias: provas de Matemática e de Português e Redação.

Sonho de melhorar o Brasil

Colega de Paulo no Colégio Militar, Estella Barbosa de Souza, 18 anos, também está de malas prontas. Ela ingressará na universidade Bryn Mawr, na Pensilvânia. Como ele, que sonha ser professor de Química, ela também quer dar aulas, mas de Astronomia. Embora já saibam o que querem, nos Estados Unidos os alunos fazem dois anos de faculdade antes de decidir a carreira.

Grato pelo ensino que recebeu, Paulo deixa para trás o apito de funcionários da rígida escola militar e faz as malas para sua viagem aos EUA no próximo dia 21. Estella parte um dia antes para o seu sonho americano.

Na bagagem, os dois ex-colegas de turma levam roupas, bandeiras e camisas do Brasil, cartas de amigos e um plano em comum: “Queremos ajudar a transformar a educação no Brasil”, resume Estella.

Reportagem de Denis Kuck

By |setembro 6th, 2010|Diversos|0 Comments

About the Author:

Leave A Comment